Pesquisar este blog

18.7.10

Doce de Abóbora da Vó Victória


Neste comecinho de Blog quis muito homenagear minha avó materna - de quem herdei, creio eu, o dom dos quitutes.
Mas também porque seus doces são daqueles eternos , que não tem modismos nem tempo certo... são simplesmente clássicos. E que me trazem um imenso prazer do sabor de infância, férias, ou dos tempos que ela passava conosco em Curitiba...


Sem cal virgem, ele mantém-se em cubos macios e com uma calda brilhante e perfumada de cravo e canela

Tempo de preparo: +- 2-1/2 horas, mais tempo de resfriamento
Porções: Ahhh... não sei ...

Ingredientes:

- 1-1/2 kg de abóbora de pescoço (seca) sem casca, cortada em cubos de 4 x 4 cm
- 1-1/2 de açúcar (se for cristal, melhor)
- 1 colher (de chá) de sal
- canela em pau
- 5 cravos
- suco de meio limão tahiti (o verde)

Preparo:

Na panela de pressão (uso a de teflon), colocar bem juntos os cubos de abóbora. Se não couberem no fundo, pode deixar os outros por cima.
Coloque os demais ingredientes.
Tampe a panela e leve ao fogo médio.
Quando começar a APITAR, abaixe o fogo. Conte 25 minutos e apague.
Espere 10 minutos. Com um fio de água corrente, resfrie a panela e abra-a.
Leve-a de volta ao fogo por mais 1 hora e 20 minutos, mais ou menos, DESTAMPADA, em chama mínima, ou até que os pedaços estejam bem transparentes e a calda penetrada até o centro de cada cubo.
Caso a calda fique espessa no final do cozimento, ferva ¼ de xícara de água, e despeje aos poucos. NÃO MEXA A CALDA, para não açucarar!
Espere esfriar completamente dentro da panela para que não desmanche ao transferir para um vidro ou compoteira. (Faça isso com uma colher plástica, de cabo longo)
Manter em geladeira.

==================================================================================

Dicas da Lena:

- Esse doce não leva cal. Não é duro por fora, mas mantém seu formato de cubo, embora macio. No entanto, é preciso ser manuseado com delicadeza para não desmanchar.
- A grande quantidade de açúcar é porque são apenas ele e o líquido que a abóbora contém, que se transformarão na calda. Se colocar menos açúcar, a quantidade de calda não será suficiente para agüentar até o final do tempo de cozimento e ficará inclusive em ponto de “bala”. E o doce não ficará mais nessa textura. Grudará na calda açucarada e desmanchará.
- JAMAIS mexa nenhuma calda enquanto cozinha, para que não açucare.
- Não abro mão de cravo, canela, limão e um pouquinho de sal nesse doce. Dá todo um perfume e corta o excessivo dulçor característico dos doces em calda.
- Se da primeira vez não sair exatamente como gostaria, não se preocupe. Esses doces requerem um pouco de prática e habilidade. O bom é aprimorar!
- Só faça esta receita em panela de pressão.
- Obs- Abóbora de pescoço é aquela bem grande, com um “pescoço” comprido, do qual cortam-se rodelas que tira-se a casca corta-se em cubos. Também conhecida como “abóbora Seca”.












14 comentários:

  1. Lena querida que doce lindo...e que lindo postar as receitas de sua avó...nossa historia é que nos torna quem somos.
    Amei...e vou fazer com certeza.
    Um super beijo
    Paula Labaki

    ResponderExcluir
  2. Esse doce me remeteu a infância!
    Obrigada por me fazer lembrar dos aromas, cores e sensações de uma fase tão boa!

    ResponderExcluir
  3. Paula querida

    Você também tem pessoas especiais no seu DNA de quituteira, como eu ; )
    Sortudas que somos, né?
    Brigadão pela força
    Bjiko

    ResponderExcluir
  4. Luciana!

    Feliz fico eu de ter pessoas como você que valorizam essa parte tão gostosa da vida!
    Obrigada, a casa é sua

    Bjiko

    ResponderExcluir
  5. ja preparei esse doce a algum tempo atraz, e ficou bom na primeira tentativa, as dicas da Lena valem ouro, os cubos ficaram inteirinhos, casquinha brilhante e cremosos por dentro,, não vejo a hora dela postar a próxima receita. Parabens Lena

    ResponderExcluir
  6. Paulo,

    Você sempre, sempre gentil! Mas sei que já fez o doce. Aguarde, teremos muito mais ; )

    ResponderExcluir
  7. Carla,

    Algo de inexplicável! Experimente!

    ResponderExcluir
  8. Nunca fiz doce de abóbora em cubinhos assim, justamente por causa do cal (nem sei onde encontrar o produto). Amei esta receita, Lena!

    ResponderExcluir
  9. Pati, Seja muito bem-vinda!! Você é excelente no que faz! Pois é, cresci vendo minha vó fazendo esse doce. Só comendo mesmo! Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Estou te seguindo, vi um RT do Luiz Horta. Parabéns pelo blog! Depois dê uma passadinha lá no meu http://otaodovinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Nossa, tia lena... estou até com água na boca!!! Guarde um pedacinho para mim hahahah.
    Beijão com carinho
    Bruna

    ResponderExcluir
  12. Bruneca, minha linda!!

    Você sempre terá meus doces guardados! E meu amor também !!!!!

    ResponderExcluir
  13. Minha tia linda, vc é a tia mais amada do mundooooo!!!!!!!!! Mil beijos com todo meu amor e carinho

    ResponderExcluir